domingo, 4 de setembro de 2016

And the winner of the 7th Edition of Beloura's Ryder Cup is...

A 7ª Edição da Ryder Cup da Beloura realizou-se nos dias 3 e 4 de Setembro de 2016.

Eu sei que durante 2 anos não publiquei nada e, sinceramente, nem eu própria sei porquê. No entanto estou de volta para vos contar o que aconteceu este ano.

Contrariamente às edições aqui documentadas, no sábado de manhã jogou-se na modalidade Four Ball - Better Ball e de tarde na modalidade de Greensomes. No entanto, no domingo jogou-se, como habitual, os Single Match Plays.

Este foi um ano complicado para a escolha das senhoras: as que tinham um handicap abaixo de 14 estavam todas indisponíveis para jogar; uma das senhoras cancelou à última da hora por motivos de saúde e, quem teve de "salvar o dia" foi, nem mais nem menos... a minha mãe!



Sim, eu sei que a minha mãe não tem um handicap abaixo de 14 mas como faltava 1 dia para a competição e não havia mais senhoras... lá teve ela de largar a máquina fotográfica e pegar nos tacos!

No que toca aos jogos, neste caso ao Four Ball - Better Ball, joguei com a Maria José Marques e encaixámos bastante bem mas, infelizmente, terminámos a primeira volta com 3 down. No entanto, conseguimos reunir forças e terminámos o primeiro jogo de sábado com uma vitória sobre as nossas adversárias de 2 up! 
De tarde, Greensomes, joguei com a minha mãe e mesmo jogando bem, não conseguimos vencer as nossas adversárias que nos ganharam por 3 up.

Como é tradição, no final do dia de sábado, nada estava decidido: Portugal ganhou de manhã e, de tarde, a vitória foi para os Internacionais. Novamente os single match plays seriam decisivos.

No domingo, joguei contra a melhor senhora da equipa internacional, neste caso, a Colleen. Eu sabia que ia ser um match muito duro que, para poder ter uma boa prestação, precisava de estar mentalmente preparada para defrontar uma jogadora de grande categoria.


Infelizmente, devido a uma pequena lesão muscular que eu sofri na sexta-feira e embora tenha feito os dois jogos de sábado a pé, nos torneios de single match plays decidi ir de buggy porque me custava imenso andar. 
No final da primeira volta, estava a conseguir dar luta e estava a vencer por 1. Na segunda volta, no buraco 10, por azar (ou azelhice, como lhe queiram chamar) falhei um putt que me podia ter dado a vitória e passar a 2 up. Assim sendo, ficámos empatadas. 

Cheguei a um ponto do jogo em que, creio, me encontrava a perder por 3. Eu confesso que já estava a ver o meu caso mal parado, a ver o jogo terminar cedo demais e quase a entrar em stress... mas eu sou uma "nova" Mariana. Eu, ao longo destes 6 anos de Ryder Cup (eu não joguei o primeiro ano) e praticamente 20 anos de golfe, cresci como jogadora de golfe e aprendi a lutar até ao fim:

Até ao lavar dos cestos, é vindima.

Não aprendi só isso mas também a manter a calma e a não me enervar: concentrar-me no jogo, em cada pancada, e não stressar por uma pancada correr mal (porque, como sabemos, isso acontece a todos) é a chave principal para um bom jogo de golfe. 
Desta forma, consegui diminuir a vantagem que ela tinha sobre mim até ao último buraco onde, infelizmente, perdi por 1 up. Não estou triste ou desapontada, estou sim orgulhosa de mim porque, para mim, foi a maior vitória no golfe que tive até hoje. 

Sim, eu perdi o meu match mas somos uma equipa e os meus parceiros de equipa fizeram um excelente trabalho pois...


PORTUGAL GANHOU!

O CANECO É NOSSO!

Os fundadores desta competição

O actual e o primeiro capitão da equipa de Portugal


Vá, Marcelo, fico à espera que nos chames para nos dares as medalhas!


PS: Obrigada ao Pedro Salgado e obrigada à Cátia Vitorino pela cobertura fotográfica deste evento!

Até ao próximo post!

Beijinhos golfistas,
mmap
Enviar um comentário