terça-feira, 24 de maio de 2016

E a vencedora de 2016 é uma rapa moitas!

Olá amigos e amigas golfistas!

No passado fim-de-semana, 21 e 22 de Maio, decorreu na Beloura o Campeonato Individual do Clube! Como não podia deixar de ser, participei para tentar manter o título de Campeã Gross. 

Neste campeonato, os homens jogam dos tees brancos e as mulheres jogam dos tees amarelos. Isto, para quem não está habituado ou para quem não treinou anteriormente, pode ser um desafio e pêras. Basicamente, jogar de tees "mais atrás" do que é costume (neste caso, mulher - amarelas // homem - brancas) provoca uma alteração "mental" estranha. Ora vejamos o que acontece (e vou-me referir apenas para o caso das mulheres, e para o caso das mulheres refiro-me... a mim.)

Eu sou uma jogadora que sei as minhas distâncias, ou seja, sei que em determinado buraco, a partir dos tees vermelhos chego à zona X (metros, meus amigos, não vos sei dizer quantos metros faço de drive, lamento). Portanto, quando cheguei aos tees amarelos, no primeiro dia, achei que a coisa não estava bem: eu não estava a alcançar a zona X e isso estava a irritar-me. À medida que o jogo ia avançando, a minha vontade (e isso via-se nas pancadas) era chegar à zona X e cada vez mais eu ia conseguindo. No segundo dia verifiquei que já chegava lá!

Conclusão: TUDO MENTAL. Eu queria chegar, eu sabia que ia chegar e, no final... cheguei!
Amigos e amigas golfistas, a nossa mente prega-nos partidas... e esta é uma delas.


Para vos contar realmente como a coisa aconteceu (no segundo dia, porque no primeiro não registei nada) deixo-vos o vídeo onde vocês vão descobrir quem é...

A VENCEDORA RAPA-MOITAS DE 2016!