sexta-feira, 26 de junho de 2015

Torneio Solidário "Bola Amarela"

Decorreu hoje, dia 26 de Junho de 2015, o III Torneio de Golfe Solidário, para apoio ao Banco Alimentar da Conferência Vicentina Nossa Srª das Graças, pertencentes à Sociedade de S. Vicente de Paulo, em S. João do Estoril.

De forma resumida: III Torneio de Golfe Solidário "A Bola Amarela".


Agora a questão que devem ter na vossa mente: Mas porquê Amarela? Eu passo a explicar:

Uma bola amarela foi dada a cada grupo do torneio e representava o score do grupo. A bola ia rodando por todos os jogadores de modo a que todos tivessem a oportunidade de a jogar. Ou seja, O jogador A joga o buraco 1 com a bola amarela, o jogador B joga o buraco 2 com a bola amarela, jogador C joga o buraco 3 com a bola amarela e jogador D joga o buraco 4 com a bola amarela e repetem a mesma ordem até ao último buraco.
A equipa vencedora será aquela que devolva a bola amarela e obtenha a pontuação mais alta. Se a bola amarela for perdida, a equipe está excluída.

O engraçado neste torneio é que havia duas espécies de... "batotas". Atenção, "batotas" permitidas!
  1. Mullingans. Os Mullingans serviam para, caso a pancada de saída de algum buraco corresse mal, recomeçar o buraco como se nada tivesse acontecido. Eu digo-vos que adquiri um Mullingan só que... não o usei. As pancadas de saída correram tão bem que não precisei da "batota". Mas mesmo assim, é um final feliz: contribui com 5€ para a solidariedade! *palmas*
  2. Rope ou Corda. Quem teve esta "batota" pode usá-la para repor a bola em jogo ou encurtar o “putt”. Eu teria sido muito esperta se tivesse adquirido uma ou duas cordas (o limite era 5 por jogador, 1€ por cada meio metro) mas como eu não sou, não adquiri. E teria dado tanto jeito...

Uma coisa importante a reter: quem jogava com a bola amarela não podia usar nenhuma das "batotas". 

Eu posso dizer, orgulhosamente, que, enquanto a bola amarela esteve nas minhas mãos, eu nunca a perdi. Mas a verdade é que morremos na praia. No último buraco, perdemos a bola. Mas é a vida, é o jogo, é o golfe. 

Ainda estive QUASE a fazer o Longest Drive mas no mesmo buraco fui ultrapassada por um dos meus companheiros de jogo, mas não me importei. Ultrapassei quem tinha feito até àquele momento, fiquei orgulhosa!

No próximo domingo - dia 28 - tenho o apuramento para o International Pairs na Beloura. Vou jogar, como devem saber e calcular, com a minha mãe. Vamos ver depois como corre. 

Tenham um bom fim-de-semana!

Beijinhos golfistas,
mmap.
Enviar um comentário